terça-feira, 14 de junho de 2011

Observação


Observar. É o que faço ao longo desses vinte e poucos anos de minha vida. Muitas vezes só conseguiremos entender grandes idéias se simplesmente pararmos e olharmos as partes pequenas das quais elas são constituidas.

Lembro que, na infância, quando visitava meu pai durante as férias, gostava de me sentar às margens de um rio em cima de uns sacos de areia. Eles fizeram uma espécie de ilha com vários desses sacos e havia um tronco de árvore que servia como ponte que ligava a margem do rio até os sacos, então eu conseguia ter acesso a água sem causar muita agitação. Às vezes me sentava ali por horas, observando os peixinhos nadarem tranquilos ao redor dos montes de areia. Eu observava como eles interagiam entre si e interagiam comigo, porque às vezes eu não resistia e tentava pegar alguns com as mãos.

O tempo que passei sentado sobre aqueles sacos de areia me ensinaram que a calma e a serenidade têm um pontencial incrível de revelar mundos jamais antes vistos. Se eu não tivesse parado por um tempo para observar o mundo a minha volta, eu teria apenas dado uma olhada naquele rio lamacento, sem conseguir enxergar o tesouro que ele abrigava por baixo.

Isso me faz pensar no quanto as pessoas correm - contra o tempo, contra a maré. Buscam tranquilidade e motivos pra se evadirem de preocupações e problemas, e com isso ganhar tempo. A verdade é que nunca nos falta tempo para nada. Não temos o controle do tempo, e sim ele sobre nós. A paz e a inocência encontram-se muito além do mundo das aparências, dentro de cada um de nós.

Isso não significa que não devemos agir. Nosso mundo é agitado e exigente. Precisamos nos manter em movimento para a nossa própria sobrevivência e às vezes decisões ousadas e imediatas precisam ser tomadas. A humanidade é egoísta e a Mãe Natureza é indiferente, o que faz da observação algo ainda mais difícil. Penso que assim como eu não resistia e lançava minhas mãos na água na tentativa de apanhar algum peixe, nós como humanos precisamos nos lançar - novas descobertas, novas mudanças e novas realizações. No entanto, se eu tivesse deixado de observar eu jamais teria visto os peixinhos que eu estava tentando capturar. Se certo ou errado, o ato de pegar peixinhos somente foi possível com observação calma e cuidadosa. Isso me faz acreditar que se nós parássemos um pouco mais para observar as situações que nos cercam, seríamos presenteados com mais, e possivelmente com melhores soluções.

Como seres humanos, temos pouco tempo em nossas vidas, contudo, na verdade, temos todo o tempo que poderíamos precisar. Não seja apenas um ser programado para andar, trabalhar, correr, dormir. Pare um pouco e olhe mais profundamente para dentro do mundo que o abriga. Você poderá se surpreender com o que se esconde logo atrás do que se vê.

19 comentários:

  1. Bem bacana o jeito que você conduz seu texto. O tema é bastante relevante também. Hoje em dia todos parecem adorar dizer que estão numa correria e que não tem mais tempo para nada. E se tivessem tempo? O que fariam?

    Boa semana e eutimia

    http://compartilhandosentidos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. adorei e me identifiquei muito com o texto
    ja fiz isso tantas vezes,aliás faço isso tantas vezes que com o tempo se adquire uma certa sabedoria e calma pra lidar com certas situações.e creio que você também pois foi essa a ideia que passou no texto.Parabéns!

    passa láh
    http://algopoetico.blogspot.com/
    =D

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! As vezes me sinto expectadora do mundo, acho que é mais ou menos esse olhar de falas. Texto interessante para refletirmos sobre a correria da vida moderna e nós mesmos. Postei hoje um pequenino texto que tem a mesma temática.
    Dá uma olhadinha.
    Mudou o layout do blog?
    Um abraço.

    www.amoreacalanto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Fernando!!!

    Que belo texto, hein, temos aqui. A observação... Tão importante no dia a dia. É elaque nos proporciona essas sensações únicas, que quase ninguém dá importância, por exemplo: observar os peixinhos no rio da tua infância, o que lhe remete a uma doce lembrança infantil, serena e calma.
    É como faço no dia-a-dia aqui na UFMA de São Luís... Sentar-me no banco, ao meio-dia, e observar a luz incidir sobre as árvores, em tons pastéis, como uma sinfonia... Como a maioria dos discentes pode perder isso, como? Harmonia diante dos olhos!
    A tua conclusão é perfeita: sim, a vida é curta, mas é tempo suficiente para fazermos da vida algo explendoroso... Como dizia Carl Sagan - 'somos pós de estrela'. Sim, somos parte de um universo magnífico - e como tal,devemos valorizar nossa existência com ações úteis.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    P.S: bem, Fernando, posso colocar teu blog no link de blogs cafeínados do CQ&Sherlock? Se quiser, add o MSN do blog para batermons um papo, conterrâneo (morava em Imperatriz há pouco tempo). Ok? Aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  5. Um ótimo texto para reflexão.

    Muitas vezes a gente tá apressado e não tem tempo para parar e apenas observar, observar com cuidado as pequenas coisas da vida, os pequenos detalhes, a beleze que há nas coisas simples.

    ótima escrita a sua rapaz, parabéns.

    Beijos, Misunderstood.

    ResponderExcluir
  6. Eu faço isso nos fins de semana, eu largo tudo e simplesmente curto o que esta a minha volta, ou vou a um parque ou fico olhndo pra minha casa e pensando que graças a Deus tenho um teto.E curto as pessoas a minha volta também, dou um tempo na net e em tudo.
    (Obrigada pela visita em meu blog, vc neste calor e reclamando?Eu queria que tivesse pelo menos um solzinho)

    ResponderExcluir
  7. Também adoro parar e observar... assim posso pensar e refletir sobre diversos assuntos...

    ResponderExcluir
  8. Belos momentos e as pessoas precisam ainda aprender a observar e admirar cada segundo que a vida nos reserva.

    http://duo-postal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, parabéns pelo blog, to seguindo.

    Quando puder segue lá também:

    http://www.interessediario.blogspot.com

    Valeu!! Ah, tenho uma dica, vale apena conferir:

    *É real viu, na verdade, nada mais é que uma união entre nós que possuímos blogs.
    Abaixo uma explicação de como funciona:

    *Para se cadastrar GRATUITAMENTE no sistema de Tráfego GRÁTIS, é necessário seguir os 2 passos abaixo.
    *No PASSO 1, EXISTEM 6 sites para você visitar (sites de outros participantes) e mais o site da pessoa que te convidou. Você deverá visitar cada um destes sites por no mínimo 40 segundos até aparecer um CÓDIGO que você deverá ANOTAR, copiar e colocar em seus respectivos campos no site visitado.
    *No PASSO 2, você deverá informar os seus dados pessoais e de contato para CADASTRO.
    Após concluir o cadastro você já terá acesso ao Painel de Controle onde terá acesso IMEDIATO a um site pessoal de Membro (link de divulgação) que será fornecido automaticamente após o cadastro.
    Em apenas 10 minutos e seu cadastro já está concluído.

    *Clique nesse link e cadastre-se:

    http://www.1000000devisitas.com/?id=1247

    Precisamos fazer juntos!! Um abração!!

    ResponderExcluir
  10. Exato o teu conceito. Por muitas vezes ficamos como verdadeiras máquinas, levando uma vida repetitiva e chata e para tudo mudar basta não só olhar, mas também enxergar

    Sucesso e fique com Deus

    http://demoniosdadecada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. A vida dos observantes é tão linda, quanto dolorida. Enxergar sem filtros.

    Lindo texto. Lindos olhos.

    ResponderExcluir
  12. Gostei de seu texto, apesar de acha-lo muito opiniático, uma vez que empirismo não é lógico.
    A galera da Gestalt deve estar se revirando no túmulo com essa sua afirmação "só conseguiremos entender grandes idéias se simplesmente pararmos e olharmos as partes pequenas das quais elas são constituidas."
    E quanto a essa frase: "Não seja apenas um ser programado para andar, trabalhar, correr, dormir." Tenho que lhe dizer que é impossível.

    http://somosprogramas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. bela reflexãoooo.....
    ameiii seu blog, parabéns..

    seguindo...
    =)

    ResponderExcluir
  14. Eu sempre tive uma atitude meio científica desde pqno, gostava de observar pqnas sociedades como a das formigas sem interferir em seu andamento natural (pelo menos no início de meus "experimentos") pra saber qual é o seu comportamento.

    Cheguei a sair no braço com um piá q se atravessou no grilo q eu estava observando as formigas desmembrarem uma vez (queria cronometrar qto tempo elas levavam, ver por onde começavam e terminavam, o tamanho dos pedaços, qtas e quem levava o q) e o infeliz queria enterrar o bicho...

    De qqer forma, nunca entendi quem reclamava de "nada pra fazer" (tédio, vim a saber depois) já q em qqer momento de ócio, era só procurar com calma algum tipo de vida ou mecânica, minúscula ou superdimensionada, e tentar entender seu funcionamento pra se distrair por horas, dias, as vzs as férias inteiras...

    A gente costumava enterrar garrafas pet com bosta, mijo e outras porcarias fedorentas pra "curtir" por semanas e depois jogar na casa dos outros... Meu jesuis, q piazada mais lazarenta nóis era!

    ResponderExcluir
  15. bem legal seu blog =D
    parabéns

    visitem:
    http://wagnermp3.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Vida sem reflexão não é vida, é existência.
    Um belo texto sobre esta época de correria insensata em que vivemos.
    Valeu.

    http://www.fantasticocenario.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá, quando vi hoje que ia visitar seu blog para comentar mais de uma vez não esperar me surpreender com algo tão belo quanto este texto. Aliás, ele me fez pensar sobre a blogosfera também, sabe como tem tão poucas pessoas que realmente param pra ler um texto como esse e refletir de verdade ao invés de apenas comentar porque foram obrigadas por assim dizer. Sei que estou vindo aqui por causa da comunidade também, mas mesmo que não precisasse e já conhecesse seu espaço antes eu o visitaria do mesmo jeito, de ``graça``, rs.

    Também defendo e acredito nesse pensamento de que a precisa parar de agir de forma tão programada e refletir mais sobre a vida. Parar apenas para observar e perceber que nem sempre os nossos olhos percebem de forma clara na correria normal do dia e da rotina considerada algo normal. Aliás, normal deveria ser observar a vida, o outro, perceber que pessoas são únicas e que devem ser respeitadas por seu unidade ao invés de simplesmente separar tudo em grupos e criar regras que facilitem a exclusão de quem não está de acordo com elas ou não se encaixa simplesmente.

    Para algumas pessoas, parar e pensar simplesmente é pedir muito, soa como algo impossível e irreal também. Mas se não o fizermos, tudo irá perdendo, o sabor, a graça e principalmente a poesia.

    Adorei seu texto. Parabéns. Estou seguindo com o maior prazer.
    abraços

    ResponderExcluir